sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Padre Robson completa 13 anos de Vida Sacerdotal

Padre Robson completa 13 anos de Vida Sacerdotal


Muitos são chamados, mas poucos são os escolhidos. Padre Robson de Oliveira foi um dos escolhidos por Deus para guiar a transformação de vida de milhares de fiéis, que passaram a vivenciar de perto o amor ao Divino Pai Eterno em todo o Brasil. No dia 19 de dezembro, o reitor do Santuário Basílica de Trindade chega ao 13º ano de dedicação sacerdotal, uma vida destinada à evangelização, à doação, à consagração a Deus e à Igreja Católica.

Membro da Congregação do Santíssimo Redentor, Pe. Robson nasceu em Trindade no dia 26 de abril de 1974. Entrou para o seminário aos 14 anos de idade, tornando-se sacerdote em 19 de dezembro de 1998, quando tinha 24 anos. Desde então, o religioso tem liderado uma verdadeira revolução em Trindade, especialmente após ser nomeado reitor do Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, o que ocorreu em 2003.
       
Essa revolução iniciou-se com a crescente vontade de ampliar a difusão à devoção ao Divino Pai Eterno, antes restrita a Goiás e estados vizinhos, para todo o Brasil. Pe. Robson tomou esta missão para si e, com o apoio dos missionários redentoristas, deu início a uma das ações evangelizadoras mais bonitas e ousadas promovidas atualmente pelo país. O grande marco dessa trajetória foi o início da transmissão, em 2007, da Novena dos Filhos do Pai Eterno pela Rede Vida de Televisão, que leva diariamente o amor ao Divino Pai Eterno aos lares de todos os brasileiros. 

Fonte: Assessoria de Imprensa do Santuário Basílica

Tags: Padre  Robson  
Santuário do Divino Pai Eterno
foto tirada do facebook

São José Moscati

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Mensagem do Pe. Fábio de Melo - 09/12/2011

Visão Masculina - Padre Juarez e Padre Antonio Maria

Rosário da Vida - 02/12/2011

Imaculada: Ó Virgem, pela tua bênção é abençoada a criação inteira!

Imaculada: Ó Virgem, pela tua bênção é abençoada a criação inteira!

Por Padre Luizinho no dia dez 8th, 2011 sobre EspiritualidadeMaria, mãe de Jesus.
Ó Virgem, pela tua bênção é abençoada a criação inteira!
O céu e as estrelas, a terra e os rios, o dia e a noite, e tudo quanto obedece ou serve aos homens, congratulam-se, ó Senhora, porque a beleza perdida foi por ti de certo modo ressuscitada e dotada de uma graça nova e inefável. Todas as coisas pareciam mortas, ao perderem sua dignidade original que é de estar em poder e a serviço dos que louvam a Deus. Para isto é que foram criadas. Estavam oprimidas e desfiguradas pelo mau uso que delas faziam os idólatras, para os quais não haviam sido criadas. Agora, porém, como que ressuscitadas, alegram-se, pois são governadas pelo poder e embelezadas pelo uso dos que louvam a Deus.
Perante esta nova e inestimável graça, todas as coisas exultam de alegria ao sentirem que Deus, seu Criador, não apenas as governa invisivelmente lá do alto, mas também está visivelmente nelas, santificando-as com o uso que delas faz. Tão grandes bens procedem do bendito fruto do sagrado seio da Virgem Maria.
Pela plenitude da tua graça, aqueles que estavam na mansão dos mortos alegram-se, agora libertos; e os que estavam acima do céu rejubilam-se renovados. Com efeito, pelo Filho glorioso de tua gloriosa virgindade todos os justos que morreram antes da sua morte vivificante, exultam pelo fim de seu cativeiro, e os anjos se congratulam pela restauração de sua cidade quase em ruínas.
Ó mulher cheia e mais que cheia de graça, o transbordamento de tua plenitude faz renascer toda criatura! Ó Virgem bendita e mais que bendita, pela tua bênção é abençoada toda a natureza, não só as coisas criadas pelo Criador, mas também o Criador pela criatura!
Deus deu a Maria o seu próprio Filho, único gerado de seu coração, igual a si, a quem amava como a si mesmo. No seio de Maria, formou seu Filho, não outro qualquer, mas o mesmo, para que, por natureza, fosse realmente um só e o mesmo Filho de Deus e de Maria! Toda a criação é obra de Deus, e Deus nasceu de Maria. Deus criou todas as coisas, e Maria deu à luz Deus! Deus que tudo fez, formou-se a si próprio no seio de Maria. E deste modo refez tudo o que tinha feito. Ele que pode fazer tudo do nada, não quis refazer sem Maria o que fora profanado.
Por conseguinte, Deus é o Pai das coisas criadas, e Maria a mãe das coisas recriadas. Deus é o Pai da criação universal, e Maria a mãe da redenção universal. Pois Deus gerou aquele por quem tudo foi feito, e Maria deu à luz aquele por quem tudo foi salvo. Deus gerou aquele sem o qual nada absolutamente existe, e Maria deu à luz aquele sem o qual nada absolutamente é bom.
Verdadeiramente o Senhor é contigo, pois quis que toda a natureza reconheça que deve a ti, juntamente com ele, tão grande benefício.
(Das Meditações de Santo Anselmo, bispo – Séc. XII – Liturgia das Horas).
Entregue nos comentários, nas mãos Imaculadas de Maria suas preces e intenções certos de sua intercessão.
Reze com confiança essa oração: Hino do oficio das leituras
Cantando teus louvores, ó pura Mãe de Deus!
Os hinos que entoamos se elevam até os céus.
Do Adão terrestre filhos, nascemos para o mal;
Só tu cremos isenta da culpa original.
Teus níveos pés esmagaram as fauces do dragão,
Ó Virgem concebida em pura conceição.
Florão do estirpe humana, que amparas todo réu:
Ajuda-nos na terra, conduze-nos ao céu.
Esmaga a vil serpente, repele o tentador;
Contigo cantaremos as glórias do Senhor.
Louvor e honra ao Deus trino, que tanto te amou,
Pois já antes do pecado da culpa te livrou!
A vossa proteção recorremos Santa Mãe de Deus. Não desprezais as nossas súplicas em nossas necessidades, mas livrai-nos sempre de todos os perigos ó Virgem gloriosa e bendita.
Ò Deus que preparastes uma digna habitação para o vosso Filho pela Imaculada Conceição da Virgem Maria, preservando-a de todo o pecado em previsão dos méritos de Cristo, concedei-nos chagar até vós, purificados também de toda culpa, por sua materna intercessão. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém
Nossa Senhora da Imaculada Conceição rogai por nós!
Padre Luizinho, Com. Canção Nova.
twitter.com/padreluizinho

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Rosário da Vida - 01/12/2011

Nossa Senhora da Imaculada Conceição -08/12

Natal: tempo de presépios Tempo rico em gestos de fraternidade e convites de solidariedade

Certos sinais são importantes para fecundar o sentido que sustenta a vida. Vivemos um tempo especial. O Natal é rico em sinais, com uma força que vem da beleza, dos gestos de fraternidade e dos convites para compromissos de solidariedade. De novo, neste tempo, as praças atrairão multidões pela singularidade de sua ornamentação, com iluminações criativas, muita gente, novidades, festa.

As casas também são enfeitadas. Lojas e shopping centers recebem especial tratamento de beleza. Papai Noel ganha um destaque fora do comum, um realce que merece preocupação. O que acontece quando crianças entendem o Natal apenas como tempo de Papai Noel? O perigo se manifesta quando o sentido dessa figura [Papai Noel] se reduz ao interesse de ganhar um presente.

O sonho de ser presenteado pelo velhinho encantado é também um sinal que possui força de evocações. Mas esse sinal terno do Papai Noel não remete, pelo menos de forma mais direta, às raízes do sentido do Natal. Mais importante que entender que é tempo de ganhar presente, até com riscos de alimentar alguma mesquinhez, o que vale é aprender a lição de que o bom velhinho nasceu da tradição narrada a respeito de São Nicolau, bispo de Mira, na Lícia, hoje parte da Turquia.

O destinatário mais importante dos presentes era o mais pobre, aquele que também tinha o direito de experimentar alegrias, nascidas de gestos de solidariedade. Pode-se imaginar a revolução de valores que viveríamos caso fosse resgatado esse entendimento de Papai Noel. O Natal não seria tempo de se receber presentes, mas de oferecer e repartir mais. Nesta direção está o horizonte largo e de inesgotável riqueza presente no sinal mais importante deste tempo: o presépio.

As lições do presépio, entendidas e praticadas, ajudam a livrar, homens e mulheres, dos caminhos que estão desfigurando a sociedade. São ensinamentos que precisam ser resgatados nas praças, nas igrejas, nas casas e em todo lugar. A tradição dos presépios nasce em 1223, quando, depois da aprovação da Regra dos Frades Menores, São Francisco de Assis foi para o eremitério de Greccio (Itália), com o propósito de ali celebrar o Natal do Senhor. O santo italiano disse a alguém que queria ver, com os olhos do corpo, como o Menino Jesus, escolhendo a humilhação, foi deitado numa manjedoura. Assim, entre o boi e o jumento, foi celebrada a Santa Missa de Natal, ainda sem estátuas e pinturas. Esse acontecimento foi a inspiração para, mais tarde, o Natal ser representado por meio do presépio, que simboliza a Encarnação de Jesus Cristo, o Verbo de Deus. A retratação do amor misericordioso de Deus na Encarnação do Filho Amado, o Redentor, no presépio, faz desta arte, nas mais diversas modalidades e com a inteligência de criatividades interpelantes, um ensinamento da mais alta importância. O presépio se torna assim um patrimônio da cultura e da fé popular. Esta retratação remete, pois, ao núcleo mais genuíno do sentido autêntico do Natal. O presépio, pela arte e pela beleza, mesmo pela simplicidade e pobreza, tem força para propagar o Evangelho com um entusiasmo singular, capaz de atrair toda atenção para Jesus, a Pessoa que é a razão insubstituível das festas natalinas.

A arte do presépio, de miniaturas a imagens em tamanho normal, com a riqueza dos personagens, da singeleza nobre das figuras de José e Maria venerando o Menino Deus, pode e deve tocar os corações. A celebração do Natal se torna consequentemente uma festa da interioridade sem eliminar, absolutamente, o que luzes, sons e enfeites significam na beleza amorosa deste tempo. Não se pode abrir mão do presépio, sinal que remete a Cristo.

Jesus deve ser e estar no centro do Natal, sem prescindir de tantas outras coisas que compõem e dão graça especial a este tempo. Vale recuperar e investir na armação de presépios, nas casas, nas igrejas e nos lugares públicos. Uma oportunidade para os pais exercerem a catequese dos filhos, reavivando no próprio coração as lições insubstituíveis aprendidas com Cristo. Assim, o tempo do Natal, respeitando seu genuíno sentido, torna-se época especial de aproximação. Passa-se a viver um encontro que transforma corações e superam-se descompassos como a corrupção e a mesquinhez de ter só para si. O presépio ajuda a dar estatura a quem só tem tamanho, fazendo brotar a sabedoria emoldurada por serenidade, um presente para quem contempla esse sinal e aprende o sentido de sua lição.

Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo metropolitano de Belo Horizonte
fonte canção nova

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Confira o lançamento do livro de Padre Juarez de Castro!

Pe. Fábio de Melo no Hosana Brasil 2011

Arranque as amarras dos seus olhos
Homilia de padre Fábio de Melo na Missa de abertura do Hosana Brasil 2011
Quantas graças grandiosas você alcançou que cabem em duas palavras: “Obrigada, Senhor!” A palavra é a casa do significado, o sentido de todas as coisas cabe nas palavras. Ao sentido de quem escuta, um “Obrigada, Senhor!” pode não significar muita coisa, mas aos lábios de quem professa, tem um grande valor.
Tenho pensado na dificuldade que é ser cristão nos tempos de hoje, ter uma postura cristã nos lugares onde  moramos, que frequentamos. Está tudo muito nebuloso, já nos perdemos de muitos referenciais. Muitas vezes, não conseguimos chegar ao “Obrigado, Senhor”, porque nos falta discernimento naquilo que pedimos.
Hoje, Deus vem curar a cegueira de dois homens, dar a eles a oportunidade de voltar a ver. É interessante pensar que ver não é só visualizar, mas aperfeiçoar um sentido, uma visão mais profunda, aguçar em nós algo mais profundo do que simplesmente visualizar uma pessoa ou algo.
É muito fácil nos perdermos do essencial quando não enxergamos, apenas vemos. Se não tomarmos cuidado, a vida passará por nós e não a perceberemos. Enxergar é saber observar o que realmente importa, o que realmente nos convém. Tenho percebido que a grande intenção do inimigo é nos cegar, colocar uma nuvem na nossa capacidade de enxergar, de reconhecer quem realmente somos.
Uma pessoa que não se enxerga, não avança, não cresce, não supera; fica estacionada, porque tem a incapacidade de se ver. Preste atenção em você, em quem você é. Permita que o olhar que você tem sobre si seja verdadeiro. Pare de exigir de você aquilo que não tem para oferecer, pois, a partir do momento em que você reconhece a sua verdade, tem a capacidade de crescer.
Quando temos dificuldade de olhar para nós mesmos, corremos o risco de assumir um personagem que não somos. É especialidade do inimigo de Deus provocar em nós uma cegueira e, assim, desperdiçamos nossos talentos, porque não descobrimos nosso lugar.
O que é um invejoso? É aquele que, em vez de cuidar do que é, desperdiça seu tempo cuidando do que os outros são. A inveja é uma doença, porque aquele que fica o tempo todo prestando atenção nos outros, não faz sucesso, não cresce, não se enxerga.
Que Deus nos ajude a olhar para nós, pois se não tivermos essa “lente” para olhar nossos defeitos, não seremos felizes, porque ninguém pode ser feliz distante de sua verdade.
Olhe-se. Não tenha medo de quem você é; abandone as suas ilusões e as substitua por esperança. O diabo vai lhe dar sempre uma ilusão, mas Deus vai lhe dar sempre uma esperança. Mas se você não se olha, não lida com sua verdade, corre o risco de desperdiçar sua vida com ilusões que não se realizam.
Há muitas pessoas cegas que já não conseguem olhar para si mesmas com misericórdia. Há muitos filhos sem condições de se olhar, porque estão viciados no crack, na cocaína, no álcool. Cuidado! Fiquei sabendo que o diabo também está morando em muitas sacristias do Brasil, através de muitas equipes de liturgias que competem umas com as outras. Já não estão a serviço do Senhor, já não prestam serviço à comunidade, mas às suas vaidades. Já vi a ação do diabo em lugares que nós nem imaginávamos que ele pudesse estar.
Quando já não reconhecemos o que é pecaminoso em nós, machucamos os outros com o que temos de pior. Corremos o risco de nos acostumarmos com o que é ruim, de fazermos o que é errado. Não podemos nos acostumar com os gestos que em nós são diabólicos, porque podemos prejudicar alguém. O diabo é perigoso demais.
Se estamos numa época em que os padres estão ficando famosos, se estamos numa época em que a mídia nos projeta, não caia nessa tentação, porque essa pode ser a morte do sacerdócio, do profeta, pode ser a morte da santidade. Eu não quero perder a capacidade de me ver, de olhar para mim e saber quem eu sou. Sou o padre Fábio e só isso.
Não permita que o inimigo coloque em você a incapacidade de olhar para o outro de um jeito certo. Ele está cegando a maneira com que o pai olha para o filho. Você é um pai-amigo, mas pai antes de amigo. Essa pedagogia do mundo que está tirando o direito dos pais de dizerem ‘sim’ e ‘não’ aos filhos é uma mentira. Uma criança não é igual a um adulto. Ela não tem condições de tomar as decisões que um adulto tem. É um pecado quando você se isenta da responsabilidade de seu filho quando ele precisa da sua decisão. Amor não é apenas presentear e permitir que seu filho faça o que quer.
Em muitos corações que se dizem cristãos, a crueldade cresce. Eu acredito que Deus começa a nos converter pelos olhos. Ele tem de modificar o nosso jeito de olhar para nós, para os outros.
A vitória do combate vem do céu. Quando a graça do Senhor encontra um coração disposto à santidade, ninguém mais segura essa pessoa. Não tenha medo de, hoje, sentir-se o pior, de perceber que substituiu as esperanças pelas ilusões. Hoje, Deus quer fazer uma obra em nós, quer fazer cair as máscaras e inaugurar um novo tempo em nossa vida.
Que a santidade da sua vida apresse a volta do Senhor! Que cada gesto de amor possa implantar o amor de Deus.
“Senhor, retire as vendas dos meus olhos e me conceda a graça de enxergar com Seus olhos. Modifique o jeito como olho para minha família, como olho para os pecados do mundo. Conceda-me a graça de hoje ficar indignado com tudo o que é pecaminoso e destruidor.”
Transcrição e adaptação: Michelle Mimoso


Assista trecho desta pregação

São Martinho de Dume - cancaonova.com - Santo do Dia!_WMV V9.wmv

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

São Cromácio

Hoje a Igreja nos apresenta São Cromácio, Bispo de Aquiléia (Itália). Esta cidade da Europa, por um tempo foi muito importante para o Império Romano, que a tinha como centro político e principalmente para o Cristianismo, pois São Jerônimo a chamou: "Comunidade de santos".

Neste contexto que, no século IV, Cromácio aparece como pertencente do Clero de Aquiléia e ajudante fiel do Bispo Valeriano. Cromácio nasceu em Aquiléia no ano 345. São Cromácio colaborou na organização da diocese e na luta contra o Arianismo, que semeava a mentira em que Jesus Cristo seria criatura escolhida, e não Deus.

A casa de São Cromácio era centro de atividade espiritual, de estudo, oração e encontro de amigos sacerdotes e leigos, dispostos a cresceram para Deus. Quando Valeriano morreu, todos - Clero e o povo - não tiveram dúvida em aclamar Cromácio para Bispo de Aquiléia. Isto em 388.

Como Bispo, foi santo e sábio pastor, culto, enérgico na defesa da doutrina e incansável na evangelização dos povos, o próprio São Cromácio se destacou como pregador e escritor, além de cooperar para que São Jerônimo e Rufino trabalhassem cada um na sua tradução das Sagradas Escrituras. 

São Cromácio faleceu em sua cidade - Aquiléia - no ano de 408, local que jamais esqueceu deste santo Bispo. 

São Cromácio, rogai por nós

Rosário da Vida - 30/11/2011

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Primeira Missa Acessível da Arquidiocese de São Paulo

No próximo dia 3 de Dezembro, Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, a Pastoral das Pessoas com Deficiência da Arquidiocese de São Paulo fará celebrar uma missa em ação de graças em comemoração à data.

Será a primeira Missa Acessível da Arquidiocese de São Paulo, organizada de maneira a receber com todas as condições de acesso pessoas com diferentes deficiências.

Haverá acessibilidade arquitetônica e locais adequados para pessoas em cadeiras de rodas, intérpretes de Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS, telão com o roteiro escrito de toda a missa, audiodescrição, textos em braille e com letra ampliada, e intérpretes para pessoas surdocegas.

Toda a liturgia da missa também foi planejada no sentido de facilitar o entendimento, a participação e a compreensão das pessoas com deficiência intelectual.

Voluntários capacitados receberão e orientarão todos aqueles que comparecerem à missa, com especial atenção às pessoas com deficiência que precisarem de qualquer tipo de apoio.

A igreja a serviço da vida plena para todos.

A realização de uma Missa com todos os elementos e condições de acessibilidade visa sensibilizar e contribuir para o desenvolvimento da Igreja com foco no aprimoramento da sua capacidade de acolhida a todos os seus fiéis e a todos que a procuram.

Esperamos com essa iniciativa contribuir para uma Igreja preocupada e ativa para a efetivação da acessibilidade e de um adequado acolhimento a todas as pessoas, e às pessoas com deficiência em particular, de acordo com suas necessidades específicas.

Temos a ciência e a consciência de que as condições de inclusão e de acessibilidade plena para todas as pessoas com deficiência, em todas as paróquias e demais organismos, espaços físicos e de comunicação da Igreja se concretizarão em prazo mais longo. Mas, os primeiros passos devem, necessariamente, ser dados agora!

“O que conta para nós é o homem, cada homem, cada grupo de homens, até se chegar à humanidade inteira”. Papa Paulo VI.

Nesta Missa será prestada homenagem a diversas pessoas com deficiência que já não se encontram entre nós, que lutaram e se dedicaram para o fortalecimento e à ampliação de nossos direitos. Com uma especial atenção à serva de Deus Maria de Lourdes Guarda, cujo processo de canonização já se encontra no Vaticano.

Dedicaremos especial carinho ao amigo e militante pelos direitos das pessoas com deficiência Luiz Baggio Neto que nos deixou recentemente.

A Celebração da 1ª. Missa Acessível da Arquidiocese de São Paulo será realizada pelo Cardeal Metropolitano Dom Odilo Pedro Scherer.

Compareça. Sua presença é muito importante!


Serviço:

1ª Missa Acessível da Arquidiocese de São Paulo.
Dia 3 de Dezembro, sábado, 10h00.
Igreja de Santa Cecília.
Largo de Santa Cecília. Ao lado do Metrô.


Rosário da Vida - 29/11/2011

Santo Elígio (Santo Elói) - Canção Nova

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

bazar para arrecadar fundos para a Cáritas Arquidiocesana de São Paulo

Olá Pessoal,
que bom ter amigos!!!
Estamos organizando um grande bazar para arrecadar fundos para a Cáritas Arquidiocesana de São Paulo.
Arrecade com seus amigos: roupas, calçados, utilidades domésticas, ... vale também TV (de LCD), "blueray", carros...
Não vale "fazer limpeza". rsrsrs
O Bazar será no Centro pastoral São José - Av. Alvaro Ramos, 366 - Belém - dias 10 e 11  de dezembro.

Conto com vocês.

Obs.:
As doações podem ser entregues aqui na Paróquia São João Batista do Brás - Av. Celso Garcia, 600 ou então, ...
comunique-se e daremos um jeito de buscar.

Bençãos.

Pe. Marcelo Monge

Dia Nacional da Juventude

vejam a matéria publicada no site da paróquia Paróquia São João Batista do Brás que ocorreu em 06/11/11



10-11 - SÃO LEÃO MAGNO

Rosário da Vida - 07/11/2011

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Solenidade de todos os Santos cancaonova com Santo do Dia!

Neste dia ressoa em toda a Igreja o conselho de São Paulo para as primeiras comunidades cristãs: "Não queremos, irmãos, deixar-vos na ignorância a respeito dos mortos, para que não vos entristeçais como os outros que não tem esperança" ( 1 Tes 4, 13). 

Sendo assim, hoje não é dia de tristezas e lamúrias, e sim de transformar nossas saudades, e até as lágrimas, em forças de intercessão pelos fiéis que, se estiverem no Purgatório, contam com nossas orações.

O convite à oração feito por nossa Mãe Igreja fundamenta-se na realidade da "comunhão dos santos", onde pela solidariedade espiritual dos que estão inseridos no Corpo Místico, pelo Sacramento do Batismo, são oferecidas preces, sacrificios e Missas pelas almas do Purgatório. No Oriente, a Igreja Bizantina fixou um sábado especial para orações pelos defuntos, enquanto no Ocidente as orações pelos defuntos eram quase geral nos mosteiros do século VII; sendo que a partir do Abade de Cluny, Santo Odilon, aos poucos o costume se espalhou para o Cristianismo, até ser tornado oficial e universal para a Igreja, através do Papa Bento XV em 1915, pois visava os mortos da guerra, doentes e pobres.

A Palavra do Senhor confirma esta Tradição pois "santo e piedoso o seu pensamento; e foi essa a razão por que mandou que se celebrasse pelos mortos um sacrifício expiatório, para que fossem absolvidos de seu pecado" (2 Mc 2, 45). Assim é salutar lembrarmos neste dia, que "a Igreja denomina Purgatório esta purificação final dos eleitos, que é completamente distinta do castigo dos condenados" (Catecismo da Igreja Católica). 

Portanto, a alma que morreu na graça e na amizade de Deus, porém necessitando de purificação, assemelha-se a um aventureiro caminhando num deserto sob um sol escaldante, onde o calor é sufocante, com pouca água; porém enxerga para além do deserto, a montanha onde se encontra o tesouro, a montanha onde sopram brisas frescas e onde poderá descansar eternamente; ou seja, "o Céu não tem portas" (Santa Catarina de Gênova), mas sim uma providencial 'ante-sala'. 

"Ó meu Jesus perdoai-nos, livrai-nos do fogo do Inferno. Levai as almas todas para o Céu e socorrei principalmente as que mais precisarem! Amém!"

Rosário da Vida - 31/10/2011

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Santos missionários e missionários santos

Cardeal Odilo Pedro Scherer
Arcebispo de São Paulo
Data: terça-feira, 25 Outubro 2011

No Dia Mundial das Missões, celebrado no domingo passado, dia 23, o papa Bento 16 proclamou “santos” dois grandes missionários modernos, que também foram fundadores de Institutos Missionários de Vida Consagrada: o bispo italiano Dom (São) Guido Maria Conforti, fundador dos Missionários/as Xaverianos/as, que se dedicam muito especialmente às missões “ad gentes”; e o padre italiano (São) Luís Guanella, fundador das Congregações dos Servos da Caridade (Religiosos) e das Irmãs Filhas de Santa Maria da Providência, dedicados especialmente às pessoas com deficiência.

Na Arquidiocese de São Paulo, estão presentes e atuam tanto os Missionários Xaverianos, como os “Guanellianos”. Seu carisma enriquece a nossa Igreja Particular, ajudando-a a ter sempre diante dos olhos o vasto horizonte missionário, com suas múltiplas necessidades e desafios. E agora compartilhamos a alegria profunda dessas congregações religiosas missionárias, louvando e agradecendo a Deus pela vida santa de seus fundadores, elevados à glória dos altares, e pelo serviço missionário que seus “filhos” e “filhas” prestam na Igreja. Deus seja louvado!

Santos são aqueles que estão em comunhão com Deus, vivem intensamente e expressam nas ações a consciência de serem filhos e filhas de Deus, deixando-se conduzir na vida pelo Espírito de Deus, que é o espírito “de santidade”. O povo entende bem, quando diz que “o santo está mais perto de Deus”... Em vida, ou após a morte, os verdadeiros santos atraem para Deus. Eles compreenderam bem aquilo que significa a altíssima vocação e dignidade humana, ou seja, ser e viver como filhos e filhas de Deus.

A santidade tem uma clara e inseparável conotação missionária: quer se dediquem a obras de caridade, nas suas formas mais variadas, quer sejam pregadores do Evangelho, proclamando as maravilhas de Deus, sua sabedoria e seus caminhos para a humanidade, quer sejam contemplativos e vivam mergulhados no Mistério Santo, levando irmãos consigo para fazerem o mesmo, quer sejam pastores do Povo de Deus, ou pessoas que vivem “no mundo”, ocupados com as tarefas do dia a dia, na família ou nas responsabilidades sociais, quer, ainda, sejam mártires heróicos do Evangelho de Cristo: todos os santos verdadeiros são pessoas de Deus e atraem para Deus. São missionários.

Portanto, não é por acaso, nem por mera coincidência que o papa proclamou a santidade de dois grandes missionários justamente no Domingo das Missões. Diante da inegável urgência missionária em nossos tempos, poderíamos ser levados a ações superficiais de propaganda, que conseguiriam, talvez, atrair muitas pessoas em torno de nós mesmos e de nossas ações espetaculares... Mas por pouco tempo. No entanto, a Igreja missionária é chamada, antes de tudo, a colocar-se em profunda sintonia com Deus e com Jesus Cristo, seu divino fundador. E isso requer a “conversão pastoral e pessoal”; requer “partir novamente de Jesus Cristo e de seu Evangelho”, como nos indicam as Diretrizes da CNBB. A missão da Igreja tem a finalidade de “atrair para Deus” e de proporcionar o encontro pessoal e uma profunda experiência de vida com Deus, conforme o Evangelho.

Nos momentos de maior crise da história da Igreja, sempre nasceram iniciativas missionárias renovadoras; e seus fundadores eram santos. Também em nossos tempos, a Igreja precisa espelhar-se e inspirar-se nos missionários santos. A ação missionária não consiste num projeto de propaganda consumista, nem numa ação proselitista, para conquistar adeptos a qualquer custo. Bem lembrou o papa Bento 16 na missa de abertura da Conferência de Aparecida: “a Igreja não faz proselitismo. Ela cresce muito mais por ‘atração’: como Cristo atrai todos a si com a força do seu amor, que culminou no sacrifício da cruz, assim a Igreja cumpre a sua missão na medida em que, associada a Cristo, cumpre a sua obra conformando-se em espírito e concretamente com a caridade do seu Senhor”.

Depois da Conferência de Aparecida (2007), passamos a ter uma consciência mais clara de que precisamos fazer uma profunda “conversão pastoral e missionária”, para sermos uma Igreja “em estado permanente de missão”. Mas isso não acontece sem a conversão a Deus e ao Evangelho de Cristo. Ser cristãos, chamados à santidade, e ser missionários, são coisas inseparáveis. Que os santos missionários nos inspirem e ajudem!

Publicado no jornal O SÃO PAULO, edição de 25/10/2011

Rosário da Vida - 24/10/2011

São Gonçalo de Lagos cancaonova com Santo do Dia!

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

CD Ágape Padre Marcelo Rossi - Eu Te Amo Tanto

FESTA DE SÃO JUDAS TADEU – 28 de Outubro de 2011

MISSAS – das 05h às 17h, de hora em hora.
PROCISSÃO – às 18h30, saindo do Santuário percorrendo as ruas próximas.
MISSA CAMPAL – às 20h, com presença do Cardeal Arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Pedro Scherer, e do Cardeal Arcebispo de Aparecida e Presidente da CNBB, Dom Raymundo Damasceno Assis. Transmissão ao vivo pela TV Aparecida.
MISSAS IRRADIADAS – às 17h – Rádio Capital AM 1040Khz
às 20h – Rádio 9 de Julho AM 1600Khz
APRESENTAÇÃO MUSICAL – Após a missa campal das 20h, apresentada pelo radialista Eli Corrêa, com Nando e Junior, Katinguele e Padre Juarez de Castro

Divulgação SAO JUDAS_2011.avi

São Luís Orione cancaonova com Santo do Dia!

Rosário da Vida - 21/10/2011